O estatuto que me rege




"Anseio por compreender o estatuto que me rege... A lei interior que me distingue e ao mesmo tempo me assemelha a uma parte da humanidade..."
(Pe. Fábio de Melo)


 Você pensa que é dono do seu nariz. Que tem maturidade para tomar decisões, que é livre para escolher.

 Mas você não conta com o inesperado, com aquilo que vem de repente, te pega de surpresa, aparece no meio da calmaria..._ para te ensinar.

 Para lhe mostrar que você ainda não entende nada, que toda experiência que você pensa que acumulou não vai lhe proteger; para lhe mostrar que existe um lado seu que ainda não foi explorado e chegou a hora de conhecer. 

 A vida lhe dá novas chaves e você tem que abrir compartimentos trancados, há muito tempo escondidos. 

 Então você percebe que a vida tem seu próprio roteiro, e você ousou achar que seria diferente, ousou acreditar que poderia escrever sua história como bem entendesse.

 A vida impõe suas próprias regras, rasga contratos antigos que você havia selado por sua conta com a paz, lhe faz amar a dor. A dor de ser e estar vivo. 

 E então você aprende que entrar no ritmo da vida é uma questão de sabedoria. 
 Aprende a aceitar as viradas de página, a acatar os tsunamis. 

 E você descobre que é capaz, e que em algum lugar no seu íntimo existe uma força que te sustenta quando tudo o mais desmorona...

                                                                                                                          FABÍOLA SIMÕES

0 comentários :

Postar um comentário