Certezas


 Estou adorando o livro "Nós", de David Nicholls. O romance é leve e divertido, e já no começo nos compadecemos de Douglas Petersen, o personagem principal, que uma noite é acordado pela esposa e se depara com um pedido de divórcio repentino. Era só mais uma madrugada, uma madrugada comum, e no entanto ele agora tinha que lidar com aquilo que não esperava.

 A gente só cresce quando a vida desafia algumas de nossas certezas. A vida linear, do jeitinho que a gente planejou, seguindo o script de nossos anseios e vontades, não nos tira do chão nem exige ousadia de parte alguma. Mas o susto... O susto nos arranca de nossas poltronas e nos faz ser mais fortes do que pensamos. O susto nos impulsiona a agir mesmo quando nos moldamos à comodidade de nossa rotina, e nos estimula a seguir adiante desembaraçando os nós e costurando novos arranjos.

 Você pensa que está no controle de tudo. Faz exames, tem uma aplicação segura no banco, usa fio dental regularmente, carrega o guarda chuva no porta luvas do carro, está em dia com o plano de aposentadoria. Mas seu excesso de zelo não o protege da porção da vida que está aí para lhe surpreender. Para provar que mesmo tentando controlar tudo, você não tem controle sobre nada. Para ensinar que você tem que aprender a andar com menos segurança, habituando-se a dizer: "Simplifica!" pros prazos apertados e pras urgências desnecessárias.

 Na vida temos certeza sobre quase nada. O que existem são zonas de conforto onde nos cercamos daquilo que parece certo até aquele momento. Mas nada nem ninguém é definitivo. Tudo muda a todo instante, e por isso torna-se fundamental resguardar-se com leveza, dando real valor ao momento presente.

 Nem tudo é caos; reviravoltas fazem parte do plano para nosso crescimento. Nem tudo é difícil; as mudanças podem ser encaradas como desafios. Nem tudo é tormenta; alguns sustos nos levam para um lugar melhor.

 O que é certo é o presente. Só neste lugar e neste momento somos quem somos de fato, e temos o que temos ao nosso alcance. O resto, são só suposições. Se aquele caso antigo vai voltar ou não, se o curso de verão será bom ou não, se o amor presente vai durar ou não... não há certeza que possa perpetuar o que desejamos, pois a vida, por si só, é uma aventura em constante mutação, e carrega muito mais reticências que pontos finais; muito mais linhas a escrever que folhas gastas pelo tempo; muito mais viradas de página que finalizações de capítulos...

                                                                                                 FABÍOLA SIMÕES

*Imagem: Tumblr





  

4 comentários :

  1. Ana Paula Franchetto5 de fevereiro de 2016 17:01

    Te descobri hoje Fabiola e estou amando ler seus textos.
    São ótimos!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Minha filha querida,

    Fico mesmo deslumbrada em ver tanta sabedoria em suas palavras.
    É isso mesmo...nesta vida não temos certeza de nada .
    A única certeza que temos é que somos aqui finitos, mas infinitos e eternos, na outra VIDA, com Deus.
    Somos de LÁ , vivenciando esta "aventura fascinante e de difíceis manobras"...que é nossa vida terrena!
    Parabéns! por tratar com tanta sabedoria e poesia este tema tão humano!
    Tenho orgulho de ser a sua mãe.
    Te amo.
    mamãe

    ResponderExcluir
  3. Já disse em outro comentário e repito: você é SENSACIONAL! Parabéns!

    ResponderExcluir